Arquivos da categoria: Documentos científicos

PDF II Encontro Internacional Sobreviventes da Poliomielite

https://files.comunidades.net/rdoca/9102017_II_Encontro_dos_Sobreviventes_da_Poliomielite.pdf

Dra. Mônica Tilli Reis Pessoa Conde

II_Encontro_dos_Sobreviventes_da_Polio

Palestra: Histórico da Poliomielite no Brasil.

MEDICINA TRADICIONAL CHINESA APLICADA À NEUROLOGIA ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA E SÍNDROME PÓS-POLIOMIELITE

Dr. Paulo Eduardo Ramos, PT, PhDDepartamento de Neurologia e NeurocirurgiaUniversidade Federal de São PauloUNIFESP-EPM

med_chinesa

 

 

Guia de Reabilitação Neurológica na Síndrome Pós-Poliomielite

http://www.revistaneurociencias.com.br/edicoes/2010/RN1802/295%20revisao.pdf

Qualidade de vida em indivíduos portadores da síndrome pós-pólio

Objetivo: traçar um perfil sobre qualidade de vida em pacientes com Síndrome
PósPolio, e verificar o impacto da doença sobre a qualidade de vida destes indivíduos, por meio do questionário de qualidade de vida SF-36.7. Material e Método: Foram

Saiba mais

Avaliação circadiana da fadiga na sequela de poliomielite e síndrome pós-poliomielite

Objetivo: Avaliar a fadiga circadiana na Sequela de Poliomielite (SP) e na Síndrome Pós-Poliomielite (SPP) e compará-los aos parâmetros actigráficos e polissonográficos bem como, à fraqueza muscular. Método: trinta e nove (39) pacientes realizaram avaliação do questionário do pré-sono e polissonografia, trinta e três (33) realizaram actigrafia e os dados destes exames foram correlacionados com as escalas de fadiga de Chalder, respondida por trinta e oito (38) pacientes e Piper, respondida por trinta (30) pacientes, nos 3 períodos do dia (enviadas via correios). Resultados: o presente estudo, permitiu-nos identificar que a qualidade do sono está comprometida nas duas populações, tanto SP quanto SPP, sendo de maior gravidade a situação enfrentada pelo grupo SPP. A fadiga de fato tem relação com a hora do dia, apresentando-se circadianamente na população de SPP. Conclusão: a fadiga assume caráter circadiano bem definido na população de SPP, de acordo com a avaliação da escala de Piper. A fadiga apresenta relação com parâmetros do sono, especialmente quanto às variáveis índice de apneia e hipopneia, movimento de pernas e arquitetura do sono. A intensidade da fadiga é maior nos pacientes com SPP. A escala de fadiga de Piper mostrou-se bastante sensível e capaz de mensurar a fadiga circadiana na SPP. A intensidade da fadiga está fortemente relacionada ao grau de fraqueza muscular.

Fonte: Avaliação circadiana da fadiga na sequela de poliomielite e síndrome pós-poliomielite

DOCUMENTO TÉCNICO DA SÍNDROME PÓS – POLIO

* Prof. Dr. Acary de Souza Bulle Oliveira
* Ft. Abrahão Augusto Juviniano Quadros
* Dra. Mônica Tilli Reis Pessoa Conde

Este documento é o resultado de um trabalho de
colaboração entre: a Universidade Federal de São Paulo –
Escola Paulista de Medicina Departamento de Neurologia e
Neurocirurgia – Setor de Doenças Neuromusculares, o Centro
de Controle e Prevenção de Doenças da Coordenação de
Vigilância em Saúde da Prefeitura do Município de São Paulo e
a Associação Brasileira da Síndrome Pós-Pólio.doc_tec_spp-1

Livro História da Poliomielite, organizado pela Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz

Baixe o livro em PDF.

livro-fiocruz

livro-polio-grande

 

Orientações para Profissionais de Saúde

dr_acary

Nas últimas três décadas tem-se observado mais acuradamente ao redor do globo que muitos dos indivíduos que tiveram a poliomielite paralítica desenvolvem, décadas mais tarde, um conjunto de problemas de saúde como fadiga excessiva, dor muscular e articular, e a nova fraqueza muscular, o mais alarmante de todos os sinais e sintomas. Na década de 70…

http://www.saude.sp.gov.br/resources/ses/perfil/profissional-da-saude/homepage//sindrome_pos_poliomielite_.pdf

Síndrome Pós-Poliomielite (SPP): uma nova doença velha

dr_abrahao

Quando falamos em Poliomielite nos reportamos a uma doença conhecida pelo menos desde a antiguidade, que assumiu no Brasil e no mundo um caráter devastador, portanto uma velha doença. Quando nos referimos, contudo, ao conjunto de sintomas relacionados aos efeitos tardios da Pólio, denominado SPP – Síndrome Pós-Poliomielite, nos vemos diante de um arcabouço de informações que nos aponta de imediato para a necessidade de ver a Poliomielite de uma nova forma…

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/sindrome_pos_poliomielite_spp.pdf