Estudo de tecnologia de redução de cargas iônicas (cargas estáticas) no corpo Humano

imagem: pdfs.semanticscholar.org

Resumo

A Síndrome Pós Poliomielite (SPP) é um transtorno neurológico degenerativo, de progressão lenta, que se encontra na categoria das doenças do neurônio motor. A SPP é caracterizada pelo desenvolvimento de novos sintomas neuromusculares tais como: fadiga anormal, nova fraqueza muscular – podendo ser tanto dos músculos que foram originalmente afetados, quanto dos que não foram afetados previamente. Os pacientes com condições inflamatórias, tratados com o estímulo da migração de cargas elétricas nos locais de inflamação aguda ou crônica, apresentam melhora de seus quadros ao prevenir “danos colaterais” para tecidos saudáveis nas proximidades de uma lesão. O objetivo do presente estudo foi avaliar uma tecnologia de redução de cargas iônicas no impacto, das dores articulares, musculares e cãibras de pacientes com Síndrome Pós Poliomielite. Foram aleatoriamente selecionados 20 pacientes e sorteados para comporem dois grupos com 10 indivíduos cada. O Grupo Controle (GC) utilizou almofada com placas de sabonete, porém sem tecnologia de íons para o tratamento de dor decorrente de cãibras.  O Grupo Intervenção (GT) utilizou almofada com placas envoltas em sabonete com tecnologia de íons. Cada paciente foi submetido a avaliações relacionadas à dor, cãibra e qualidade de vida. Em ambos os grupos houve redução estatisticamente significante na frequência e intensidade de cãibras após os 10 dias de utilização da almofada com ou sem tecnologia de íons. A tecnologia de redução de cargas iônicas utilizada sugere uma alteração na intensidade e frequência das cãibras em pacientes portadores de Síndrome Pós-Poliomielite.

Biografia do Autor

Leticia Simões Ferreira, Universidade Federal de São Paulo
Fisioterapeuta do Setor de Investidação em Doenças Neuromusculares da UNIFESP, Departamento de Neurologia e Neurocirurgia.
Monalisa Pereira Motta, Universidade Federal de São Paulo
Fisioterapeuta do Setor de Investidação em Doenças Neuromusculares da UNIFESP, Departamento de Neurologia e Neurocirurgia.
Aline Simão Helou, Universidade Federal de São Paulo

Fisioterapeuta do Setor de Investidação em Doenças Neuromusculares da UNIFESP, Departamento de Neurologia e Neurocirurgia.

Leslie Andrews Portes, Universidade Federal de São Paulo
Pesquisador do Departamento de Medicina – Cardiologia e Fisiologia Cardíaca da Universidade Federal de São Paulo
Francis Meire Fávero, Universidade Federal de São Paulo
Chefe do Ambulatório de Esclerose Lateral Amiotrófica do Setor de Investidação em Doenças Neuromusculares da UNIFESP, Departamento de Neurologia e Neurocirurgia.
Acary Souza Bulle Oliveira, Universidade Federal de São Paulo
Chefe do Setor de Investidação em Doenças Neuromusculares da UNIFESP, Departamento de Neurologia e Neurocirurgia.
Vagner Rogério dos Santos, Universidade Federal de São Paulo
Professor adjunto e pesquisador do Setor de Investidação em Doenças Neuromusculares da UNIFESP, Departamento de Neurologia e Neurocirurgia.

Referências

BERTOLAZI, A. N. et al. Validação da escala de sonolência de Epworth em português para uso no Brasil. J. bras. pneumol., São Paulo , v. 35, n. 9, p. 877-883, Sept. 2009. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1806-37132009000900009.

BROWN D., CHEVALIER G., HILL M. The Pilot Study on the Effect of rounding on Delayed-Onset Muscle Soreness. The Journal of Alternative ans Complementary Medicine, v. 16, n. 3, p. 265-273, Mar. 2010. doi:10.1089=acm.2009.0399.

BRUNO, R. L. et al. The pathophysiology of post-polio fatigue: A role for the basal ganglia in the generation of fatigue. Annals of the New York Academy of Sciences, v. 753, p. 257-275, 1995. Disponível em: < https://www.papolionetwork.org/uploads/9/9/7/0/99704804/the_pathophysiology_of_post-polio_fatigue.pdf>. Acesso em 17 de maio de 2019.

CHEVALIER, G., MELVIN, G., BARSOTTI, T. One-Hour Contact with the Earth’s Surface (Grounding) Improves Inflammation and Blood Flow—A Randomized, Double-Blind, Pilot Study. Health, v. 7, p. 1022-1059, 2015. Doi: http://dx.doi.org/10.4236/health.2015.78119.

CHEVALIER, G; MORI, K; OSCHMAN, J. L. The effect of earthing (grounding) on human physiology. European Biology and Bioelectromagnetics, v. 2, n. 1, p. 600-621, 2006. Disponível em: < file:///C:/Users/simoe/Downloads/earthing_human_physiology_2006_pt1%20(2).pdf>. Acesso em: 17 de maio de 2019.

GAWNE, A. C; HALSTEAD, L. S. Post-polio syndrome: pathophysiology and clinical management. Critical Reviews™ in Physical and Rehabilitation Medicine, v. 7, n. 2, P. 147-188, 1995. Doi: 10.1615/CritRevPhysRehabilMed.v7.i2.40.

GHALY, M; TEPLITZ, D. The biologic effects of grounding the human body during sleep as measured by cortisol levels and subjective reporting of sleep, pain, and stress. Journal of Alternative & Complementary Medicine, v. 10, n. 5, p. 767-776, Nov. 2004. Doi: https://doi.org/10.1089/acm.2004.10.767.

GIORELLI, A. S. et al. Sonolência Excessiva Diurna: aspectos clínicos, diagnósticos e terapêuticos. Rev Bras Neurol, v. 48, n. 3, p. 17-24, 2012. Disponível em: < https://www.researchgate.net/profile/Andre_Giorelli/publication/278038600_Sonolencia_excessiva_diurna_aspectos_clinicos_diagnosticos_e_terapeuticos/links/557ba87a08aeb61eae21cb24.pdf>. Acesso em: 17 de maio de 2019.

HALLIWELL, B; GUTTERIDGE, J. M. C. The importance of free radicals and catalytic metal ions in human diseases. Molecular aspects of medicine, v. 8, n. 2, p. 89-193, 1985. Doi: https://doi.org/10.1016/0098-2997(85)90001-9.

LOPES, R. P. et al. Efeitos do tratamento fisioterapêutico sobre as câimbras em pacientes renais crônicos hemodialiticos. NBC-Periódico Científico do Núcleo de Biociências, v. 4, n. 7, p. 33-37, 2014. Doi: http://dx. doi. org/10.15601/2238-1945/pcnb.

MOTA, D. D. C. F; PIMENTA, C. A. M; FITCH, M. I. Pictograma de Fadiga: uma alternativa para avaliação da intensidade e impacto da fadiga. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 43, p. 1080-1087, 2009. Doi: https://doi.org/10.1590/S0080-62342009000500012.

MOTTA M. P. et al. Post-Polio Syndrome. Brazilian Journal of Biological Sciences, v. 5, n. 11, p. 631-639, dec. 2018. Doi: 10.21472/bjbs.051102.

NEVES, M. A. O. et al. A síndrome pós-polio e o processo de reabilitação motora: relato de caso. Revista Neurociências, v. 14, n. 4, p. 321-325, 2007. Disponível em: < http://www.luzimarteixeira.com.br/wp-content/uploads/2010/01/cinesioterapia-e-pratica-mental-em-ave.pdf#page=64>. Acesso em 17 de maio de 2019.

OBER, A. C. Grounding the human body to earth reduces chronic inflammation and related chronic pain. ESD Journal, p. 995-967, July 2003. Disponivel em: < http://www.esdjournal.com/articles/cober/earth.htm>. Acesso em 17 de maio de 2019.

OLIVEIRA, A. S. B. et al. Síndrome Pós-Poliomielite: Orientações para profissionais de saúde. Versão para a internet. Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. São Paulo, 2008.Disponível em: < http://www.saude.sp.gov.br/resources/ses/perfil/profissional-da-saude/homepage//sindrome_pos_poliomielite_.pdf>. Acesso em 17 de maio de 2019.

ORSINI, M. et al. Doenças neuromusculares: rediscutindo o” overtraining”. Fisioterapia e Pesquisa, v. 21, n. 2, p. 101-102, 2014. Doi: 10.1590/1809-2950/00121022014.

OSCHMAN, J. L. Can electrons act as antioxidants? A review and commentary. The Journal of Alternative and Complementary Medicine, v. 13, n. 9, p. 955-967, Nov 2007. Doi: 10.1089/acm.2007.7048.

OSCHMAN, J. L. Charge transfer in the living matrix. Journal of Bodywork and Movement Therapies, v. 13, n. 3, p. 215-228, 2009. Doi: 10.1089/acm.2007.7048.

PANZINI, Raquel G. et al. Qualidade de vida e espiritualidade. Revista de psiquiatria clínica, v. 13, n. 1, p. 105-115, Dez 2007. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-60832007000700014.

PINHEIRO, F. A; TRÓCCOLI, B. T; CARVALHO, C. V. C. Validação do Questionário Nórdico de Sintomas Osteomusculares como medida de morbidade. Revista de Saúde Pública, v. 36, p. 307-312, 2002. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102002000300008.

ROSA, L. N; CUNHA, M. C. B; FRANCO, R. C. Qualidade de vida em indivíduos portadores da síndrome pós-pólio. Arquivos Médicos do ABC, v. 31, n. 1, 2006. Disponível em: < https://www.portalnepas.org.br/amabc/article/view/230/226>. Acesso em: 17 de maio de 2019.

SANTOS, V. M. et al. Aplicação do questionário nórdico musculoesquelético para estimar a prevalência de distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho em operárias sob pressão temporal. In: Encontro Nacional de Engenharia de Produção (ENEGEP), 2015. Disponível em: <http://www.abepro.org.br/publicacoes/artigo.asp?e=enegep&a=2015&c=27130>. Acesso em: 17 maio de 2019.

SECRETARIA DE ESTADO DE SÃUDE DE SÃO PAULO. Síndrome pós-poliomielite. Rev. Saúde Pública, v. 40, n. 5, p. 941-945, Oct. 2006. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102006000600029.

SOKAL P. et al. Differences in Blood Urea and Creatinine Concentrations in Earthed and Unearthed Subjects during Cycling Exercise and Recovery. Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine, vol. 2013, Article ID 382643, 6 pages, 2013. Doi: https://doi.org/10.1155/2013/382643.

TRINDADE, K. B. B; SOBREIRA, C. F. R. Avaliação de mialgia, fadiga e cãibra em pacientes com miopatia. 2017. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2017.

http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/cpgdd/article/view/12843

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *